26 de fevereiro de 2015

Será que as mulheres do Oscar são só inspirações de beleza? #AskHerMore

Oi pessoal, tudo bem? Hoje vou fugir um pouco do foco principal do blog para falar de um assunto sério.
É super comum os blogs lotarem de posts sobre os vestidos, maquiagens e penteados das mulheres que foram ao Oscar (inclusive o meu!), mas será que elas se limitam só a isso?
Já pararam para pensar o motivo de a imprensa hollywoodiana sempre fazer perguntas pertinentes aos homens e perguntar só sobre beleza e sobre conciliar família e carreira às mulheres?

Será que somos só isso?

Será que só os nossos vestidos importam? Só a nossa maquiagem e o penteado da moda? Acredito que somos mais do que isso e devemos lutar por uma valorização das mulheres, não só na indústria cinematográfica como em qualquer área.
A academia é bem previsível, sempre que pode evita diversidades na premiação. Dessa vez não tivemos nenhuma mulher indicada ao prêmio de melhor diretor, não tivemos pessoas negras, e por aí vai. E a imprensa sempre interessada só na beleza já cansou, né? Temos tantas celebridades talentosas passando pelo red carpet, por quê não podemos saber mais sobre elas? Sobre as suas carreiras, seus planos?
Então surgiu a campanha Ask Her More, para que os repórteres façam mais perguntas criativas às mulheres, perguntas que vão além do nome do estilista que fez o vestido.
A campanha começou a se espalhar nas redes sociais e está fazendo as pessoas pararem para pensar. O discurso da Patricia Arquette quando recebeu o Oscar também foi muito válido, precisamos lutar pelos direitos das mulheres, não só nos Estados Unidos, mas em todo o mundo.



Vejam só as mulheres que lutam pelos nossos direitos ao redor do mundo, vejam quantas celebridades usam seu tempo para fazer do mundo um lugar melhor. Vejam a Malala, a Angelina Jolie, a Emma Watson que recentemente virou embaixadora na ONU, a Beyoncé, a Patricia Arquette, a Meryl Streep que vibrou com o discurso e deu total apoio. Estamos aos poucos começando a ganhar espaço na mídia para lutar por uma coisa que já deveria ser nossa por direito: respeito. Respeito, direitos iguais, liberdade de fazer o que quisermos com o nosso corpo. São tantos temas que ainda geram polêmica, mas que precisam ser discutidos.
Vamos aproveitar o momento para pensar no assunto? Ser feminista não é feio, muito menos significa guerra e ódio aos homens. O feminismo luta por direitos iguais, só isso. Se você acha que as mulheres deveriam ganhar salários iguais aos dos homens, andar tranquilamente na rua vestindo o que quiserem sem medo de serem estupradas, ter direito a escolher seu parto ou se quer engravidar, você pode se considerar pró-feminista, não importa se você é homem ou mulher. Comece a ler mais sobre o assunto, se informe e saiba argumentar,
Lembrem-se, o feminismo não mata ninguém, o machismo mata todos os dias. E as atrizes de Hollywood já estão ficando de saco cheio do machismo. Essa é a hora, vamos aproveitar o espaço que o assunto está tendo na mídia e vamos fazer do mundo um lugar um pouco melhor para se viver.

Pensem nisso! Obrigada por ter lido, até amanhã!